quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Truques e Graçolas





Sabem quais são as últmas palavras de um "red neck"?  São as imortais - "Hey Y'all, Watch This!" Isto, adaptado à realidade portuguesa, quer dizer que as últimas palavras de um alentejano são - "Ehh compadri, olhe p'ra isto!"

Toda a gente sabe que os homens mantêm a mentalidade de criança ao longo de toda a sua vida. Qualquer criança que se preze gosta de exibir as suas habilidades e de fazer graçolas e, por causa disto, criámos esta secção para mostrar os nossos últimos truques.

Esperamos que esta seção vos divirta mas, principalmente, que vos inspire a fazer e partilhar as vossas próprias graçolas. Apenas vos garanto que, se até nós conseguimos fazer isto, é porque é muito mais fácil do que parece.

A maioria dos conteúdos foi inspirada ou,se preferirem, copiada desenvergonhadamente, do canal 22Plinkster no Youtube. Se gostam deste tipo de video, subscrevam o canal. O conteúdo é de qualidade muito superior ao nosso e o Plinkster é um excelente atirador.



Na nossa primeira graçola, disparamos contra uma faca de modo cortar o projéctil em 2 pedaços para que cada um desdes pedaços rebente o respetivo balão.






Esta graçola é um tributo à Annie Oakey. Por tributo entenda-se cópia desenvergonhada de um tuque que ela imortalizou. Rebentamos um balão com um tiro, disparado de costas para o alvo usando um espelho  (iPad) para apontar as miras.









Já todos devem ter ouvido falar de tiro aos pratos. E de tiro às cartas?


As cartas com valor (Q J K A) foram todas cortadas disparando à canhota, com o lado esquerdo.
Apenas 2 delas foram cortadas à primeira tentativa.
A média de tiros é de cerca de 4 por carta, tendo sido necessários 11 para cortar uma com a Norica Spider GRS que tem um gatilho péssimo.




Disquete vs Disco Rígido

A pergunta que ninguém tinha feito, finalmente respondida pelos membros do Piratices.
Qual tem mais capacidade, a disquete ou o disco rígido? Todos sabemos que o disco consegue armazenar mais bits e bytes que a disquete mas, e se tentarmos armazenar lá projécteis de 9mm Parabellum? É a esta questão que vamos responder nos próximos minutos de filme.






Nos anos 1980 e 1990 a disquete revolucionou o mundo da informática, tornando-se no meio principal para transferir dados, fazer backups, distribuir software, distribuir vírus e, claro, fazer pirataria. Hoje em dia considera-se que a disquete tem pouca capacidade, é problemática, pouco fiável e está obsoleta há cerca de 10 anos, mas será que está mesmo morta?

Esta é a nossa pequena homenagem  às disquetes:





CRT ou TFT, qual o melhor? A resposta, como devem calcular é... depende. Depende do tipo de utilização que pretende dar ao monitor, depende do sentido estético do utilizador mas, principalmente, depende do calibre das munições que se pretendem usar contra ele. No nosso caso, o calibre é o .357 SIG.

Vê o vídeo para saberes a que conclusão chegámos.






E lembrem-se, não se deixem apanhar.