domingo, 1 de janeiro de 2012

Fotografar Relâmpagos


Uma fotografia de um relâmpago tem uma força e impacto inquestionáveis no observador. O homem versus as forças destruidoras da Natureza. Aconselho a leitura dos conceitos básicos antes de continuar com a leitura deste artigo.

Apesar de existirem várias técnicas, vou descrever aquela que considero a mais fácil.  Esta é uma técnica muito fácil, que está ao alcance de qualquer fotógrafo amador com quase todos os tipos de máquina fotográfica.

1- Montar a máquina fotográfica no tripé e orientá-la para o local onde estão a surgir os relâmpagos. A lente deve ser uma grande angular e não uma teleobjectiva para que tenhas mais probabilidades de enquadrar correctamente o relâmpago. Lembra-te que não vais conseguir adivinhar onde é que o relâmpago vai aparecer. Se usares uma teleobjectiva o relâmpago pode surgir fora do enquadramento.

2- Colocar e máquina em modo Manual, abrir ao máximo o diafragma e escolher BULB como velocidade de obturação. É necessário que a tua câmara permita personalizar as opções que descrevi. Qualquer DSLR (reflex) permite alterar estas definições. Caso a tua máquina não seja uma reflex e não tenha a velocidade BULB, coloca-a na velocidade de obturação mais lenta possível. Quanto maior for o tempo que o obturador permanecer aberto mais fácil será capturar um relâmpago.

3- Premir o disparador, de preferencia usando um comando remoto para não causar vibração na máquina, e deixar o obturador aberto até surgir um relâmpago. Se não dispões de uma comando remoto, deves usar o temporizador da máquina a fim de evitar vibrações do teu dedo a premir o disparador.

4- Logo que surja o relâmpago, voltar a premir o botão de disparo para fechar o obturador e já está. Deverás ter uma boa foto de um relâmpago. Caso estejas a usar uma velocidade de obturação diferente de BULB, não precisas fazer este ponto.


Nikon D70 - 18mm - f/ 6,3 - 93,6 s - ISO 200