quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Carabinas de ar comprimido e o “Dieseling”







Decerto que a maior parte de utilizadores de armas de ar comprimido de pistão já ouviu o termo “Dieseling”, mas será que sabem concretamente o significado do termo? Já todos devem ter ouvido dizer que faz mal à arma e que dá mais potência ao disparo. Nas próximas linhas, vamos tentar explicar em que consiste este fenómeno e, se existe algum fundamento de verdade nos que se “ouve dizer” por essa Internet fora.

Em 1894, Rudolph Diesel desenhou um motor de combustão interna que inflamava combustível vaporizado apenas usando a compressão. Os motores Diesel não necessitam de uma faísca para inflamar o combustível, o calor gerado pela compressão do ar no cilindro é suficiente para inflamar o gasóleo.

As armas de ar comprimido de cano basculante têm também um cilindro, dentro do qual se move um pistão que comprime o ar para produzir o disparo. Se a este conjunto juntarmos óleo lubrificante derivado de petróleo, obtemos um motor a diesel em miniatura.

Numa carabina nova, nos primeiros disparos, vê-se fumo no cano após o disparo. Isto é um claro indicador de que ocorreu um fenómeno de dieseling no cano. Todos conhecem o provérbio popular - onde há fumo, houve fogo. Este fenómeno, deve-se ao excesso de lubrificante que o fabricante colocou na arma a fim de evitar a corrosão durante o período em que a arma está em armazém, antes de ser vendida.




Alguns atiradores provocam intencionalmente este fenómeno colocando uma gota de óleo na base do chumbo, para conseguirem mais alguns Joules de energia, devido ao aumento da pressão causada pela combustão do óleo. Nos testes que realizámos conseguimos atingir quase o dobro da energia, colocando apenas uma gota de óleo “3 in 1” na base do chumbo.


Arma
Munição
Peso (gr)
Velocidade (m/s)
Energia (J)
Cometa Fenix 400
Gamo Match
15,43
200,7
20,1
Cometa Fenix 400
Gamo Match (Diseled)
15,43
281,6
39,7


Segundo um artigo da Pyramidair, no qual este artigo é baseado, os chumbos mais leves irão provocar a detonação do óleo mais fácilmente do que os chumbos mais pesados.

Agora que já conhecemos as vantagens do dieseling, vamos falar um pouco das desvantagens. As altas pressões geradas pela detonação do óleo vão acelerar o desgaste da arma. Uma dieta regular de óleo irá reduzir substancialmente a vida da arma.

Nós não efetuámos testes de precisão, portanto não sabemos em que medida o dieseling a afeta. O que sabemos é que a trajetória dos chumbos diábolo se torna instável quando estes atingem velocidades transónicas ou supersónicas. Caso o dieseling faça a velocidade do chumbo ultrapassar a barreira do som irá ter um impacto negativo na precisão.




Como nenhum dos elementos do Piratices tem experiência suficiente de dieseling para recomendar ou desaconselhar esta prática. Apenas fizemos 5 tiros de teste com a Fénix 400 para verificar o aumento de energia provocado pelo Dieseling.

Gostaríamos que, alguém com experiência prática na matéria comentasse este artigo, partilhando o seu conhecimento. Validam os nossos resultados de velocidade? O uso continuado do dieseling provocou problemas nas vossas armas?